quinta-feira, 1 de abril de 2010

PQ A TORCIDA DO VASCO CANTA "TE ENFRENTEI, VENCI, FIZ SÃO JANUÁRIO..."



A perseguição racista dos clubes grandes contra o Vasco

Preocupados com a pujança do Vasco, que se manifestava claramente na proliferação dos seus adeptos não apenas no seio da colônia portuguesa, e dispostos a evitar que o campeão de 1923 repetisse a dose no ano seguinte, os clubes grandes iniciaram um movimento destinado a afastar o Vasco do campeonato, valendo-se dos mais aberrantes argumentos. Inicialmente, tentaram exigir dos clubes pequenos, inclusive o Vasco, que estes se submetessem a uma "investigação das posições sociais" de seus jogadores. Os clubes pequenos teriam que eliminar de seus quadros jogadores considerados profissionais ou que não fossem capazes de assinar as súmulas.

Ao terem sua proposta rejeitada, os clubes grandes então abandonaram a Liga Metropolitana e fundaram a Associação Metropolitana de Esportes Amadores. O ingresso do Vasco na AMEA foi recusado, sob a alegação de que não possuía um campo apropriado para jogos de campeonato. Contudo, foi apresentada ao Vasco uma lista de doze de seus jogadores que deveriam ser eliminados do clube para que sua filiação fosse aprovada. O Vasco, lavrando seu protesto contra a mal-disfarçada atitude racista dos clubes grandes, comunicou sua desistência de fazer parte da AMEA e teve mesmo que disputar o campeonato de 1924 pela Liga Metropolitana, o qual ganhou de maneira invicta, competindo com os outros clubes rejeitados pela nova entidade.

A construção do estádio de São Januário

Decididos a fazer do Vasco um clube grande, os vascaínos partiram então para a construção de um estádio, passando a angariar fundos entre 1924 e 26. Listas corriam pela cidade, onde toda gente assinava, dando a contribuição que podia. O êxito foi tanto que, ao final de 1926, oito mil novos sócios tinham ingressado no clube. Em 1925, foi adquirido um terreno numa colina em São Cristóvão, que havia sido ocupada no século XIX por uma chácara doada por D. Pedro I à Marquesa de Santos.

Menos de 11 meses depois, o clube entregava ao futebol brasileiro o estádio Vasco da Gama, mais tarde popularmente denominado de São Januário.